buscar

Por dentro do X, o lado secreto da Google

Google X. Você já ouviu falar desse projeto? Se não, é melhor iniciarmos este artigo deixando claro que o antigo “Google X” agora é chamado apenas de “X”, e que não mais é um projeto, e sim uma empresa da Google.

Tecnologia
6 meses atrás
Por dentro do X, o lado secreto da Google

E por que uma empresa tão bem-sucedida e presente literalmente no mundo inteiro criaria outra? Seria uma tentativa de criar algo superior ao que já é existente? Seria uma empresa que funcionaria como “backup” em um possível colapso da gigante Google?

O Google X

Não, na verdade não é nenhum dos casos acima. X na verdade é uma empresa laboratorial da Google, onde o maior propósito é atingir objetivos considerados como impossíveis e ao mesmo tempo solucionar os maiores problemas da humanidade usando tecnologias totalmente novas e desconhecidas.

Apenas exemplificando para melhor entendimento, X já desenvolveu alguns projetos como: “Wing” o projeto de entrega por meio de drones, “Verily” que são lentes de contato que medem os níveis de glucose a partir das lágrimas de quem possui diabetes e uma tecnologia para estocar energia usando sal derretido chamada de “Malta”. E também têm feito tentativas, porém ultimamente abandonadas, de criar combustível de carbono neutro a partir da água dos oceanos e também de substituir navios de carga por dirigíveis de carga.

Um balão Loon se preparando para voar para Porto Rico a partir de Nevada
Um balão Loon se preparando para voar para Porto Rico a partir de Nevada

Notoriamente, X é uma empresa criada para constantemente inovar e para resolver problemas que atingem a humanidade de diversas maneiras, seja social, física ou economicamente falando. Pois como diz o atual CEO, Eric Teller: “Nós somos uma organização criativa, não uma organização tecnológica”.

E mesmo sem saber, todo dia você está utilizando algo que foi desenvolvido dentro da “X”, seja alguma ferramenta no seu celular, ou um tipo de sistema instalado em algum dispositivo que você tenha.

Um balão Loon a caminho de Porto Rico a partir de Nevada
Um balão Loon a caminho de Porto Rico a partir de Nevada

E recentemente o principal objetivo da “X” não é criar novos produtos da Google, mas sim produzir invenções que possam formar a próxima Google. Ou seja, a “X” é uma empresa focada em projetos para as próximas décadas, projetos à frente do tempo, para que, quando for a hora certa, possam ter o brilho, destaque e usabilidade para a humanidade.

Exclusividade da Google?

E se você está se perguntando se é a primeira vez em que uma empresa como a Google cria uma outra empresa laboratorial para testes, a resposta é não. No passado, nos Estados Unidos, as empresas “AT&T” e “Western Electric” criaram a “Bell Labs”, uma empresa constituída por cientistas e engenheiros, focada no avanço da telecomunicação.

E por meio desta, foram os criadores do primeiro transistor, além de muitas outras conquistas, das quais ao longo do caminho também foram dignas de prêmios Nobéis. Portanto, empresas laboratoriais existem desde muito tempo atrás, e têm se tornado algo muito comum atualmente, não apenas no setor privado, mas também em órgãos governamentais.

Os fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, sempre acreditaram em investir alguns dos recursos da empresa em problemas difíceis e de longo prazo. Em 2010, uma nova divisão se formou para trabalhar em cenas da lua: tecnologias de ficção científica que visam tornar o mundo um lugar radicalmente melhor.
Os fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, sempre acreditaram em investir alguns dos recursos da empresa em problemas difíceis e de longo prazo. Em 2010, uma nova divisão se formou para trabalhar em cenas da lua: tecnologias de ficção científica que visam tornar o mundo um lugar radicalmente melhor.

Processo de análise

Mas voltando a empresa “X”, como funciona o processo de análise e aprovação de um projeto? Primeiramente, é importante ressaltar que existe uma equipe especializada em analisar projetos de uma forma crítica e profunda.

O primeiro passo é uma análise para saber se a ideia é realista e possível de produzir. Porém o segundo passo consiste em uma investigação mais crítica, onde a equipe se faz perguntas extremamente profundas sobre o projeto, imaginam e visualizam no extremo o projeto, fazendo perguntas como: “E se tudo desse errado? Ainda assim o projeto seria capaz de se reerguer e permanecer vivo?”

Para ficar mais claro, Eric Teller resume este segundo passo como ‘um olhar de uma maneira mais sistemática’. Poucos projetos sobrevivem à análise da equipe, para se ter uma noção, menos da metade dos projetos apresentados são aprovados para continuarem. Mas aqueles que sucedem ganham um nome, investimento e uma equipe em tempo integral.

Como você já pode perceber, a empresa “X” não é nada convencional, e a forma de se trabalhar em projetos também não. Na “X” as equipes são incentivadas a colocar em prática um princípio fundamental quando iniciam um novo projeto. Elas são incentivadas a colocar em prática o que chamam de: “Monkey First”.

Essa prática tem como base o seguinte cenário: Imagine que alguém te desafia a fazer um macaco ficar em pé numa tribuna e recite Shakespeare. Por colocar em prática o “Monkey First” você não iniciaria o projeto ensinando o macaco a ficar em pé numa tribuna, mas sim começando pela parte mais difícil que é ensiná-lo a falar. Sendo assim as equipes são encorajadas a possui uma performance incomparável e a atingir alvos (objetivos) em cheio.

Drone de entrega sobre Queanbeyan, Austrália
Drone de entrega sobre Queanbeyan, Austrália

E se falharem em atingir o alvo, o projeto encerra-se imediatamente. Por exemplo o projeto Foghorn, que tinha como objetivo transformar água oceânica em combustível, foi bem-sucedido em produzir o combustível, porém não de maneira barata e econômica. Dessa forma, “X” encerrou o projeto, publicou os achados como matéria científica e deu à equipe um bônus.

Algumas vezes projetos alcançam uma escala tão grande, que deixam de ser projetos da X e se tornam empresas independentes. Como é o caso das empresas “Waymo” (carros inteligentes e autônomos), “Malta” (empresa que estoca energia a partir do processo de derretimento de sal) e “Dandelion”.

Google X e suas missões atuais

Recentemente, a empresa X tem aumentado os esforços em combater problemas que possam assolar a humanidade, como o aquecimento global. Teller explica: “Aquecimento global é por qualquer padrão razoável, o maior problema que a humanidade enfrenta”. Tanto que para combater este problema novos projetos já estão em andamento, especialmente um com o foco na saúde dos oceanos. Mas também outros focados na agricultura, uma vez que o mercado é extremamente importante e lucrativo.

A cozinha de design no X
A cozinha de design no X

Nas palavras de Teller é uma das maiores indústrias do mundo!
Para resumir, a empresa X existe, principalmente, para produzir novas empresas. Empresas das quais serão responsáveis por solucionar não somente os atuais, mas também os futuros problemas que a humanidade enfrentará.

Mas é importante destacar que avanços inovadores, requerem imenso capital e criatividade, e talvez, o mais importante de tudo, paciência. “O verdadeiro teste é daqui 15, 20 anos, quando a poeira baixar e nós olharmos para trás. Como estaremos nos saindo?” Diz Teller.

Até lá, sempre haverá mais ideias malucas que valem o esforço da tentativa. “O mundo já possui mais do que o suficiente de problemas, infelizmente.”

*Com informações do Wired e Google X.

É uma boa ideia criar app para o seu negócio
Para criar um aplicativo é mais simples do que você imagina, não é preciso programas muito caros ou qualquer outra coisa mais complexa de se fazer. Iremos citar algumas...
Como recuperar dados do HD
Mesmo assim, tanto o HD convencional quanto o SSD também estão sujeitos a dar erros e corromper arquivos, ou até mesmo de você clicar sem querer e acabar apagando aquele...
AirPods Max: novo fone da Apple custa R$ 6.899
Os AirPods Max tem uma coroa com acabamento acolchoado em tecido, assim como a parte superior do arco. Os controles são realizados por meio de dois botões em sua concha, o...
Até 2030 a Apple deve ser neutra em carbono
A Apple passa a anunciar que a companhia tem a pretensão de ser neutra na emissão de carbono, essa meta foi determinada a acontecer até o ano de 2030. Isso significa que todos...
35 anos do Microsoft Windows
Hoje o Windows domina completamente o mundo da computação pessoal, mas no começou não foi bem assim. O sistema foi lançado pelo MS-DOS em 1985, no início sua interface não...

O Fusne é um site para quem ama internet, nós somos especializados em testar apps e tudo mais que envolve tecnologia. O que você vai encontrar por aqui é escrito por humanos, que vivem fazendo compras online, assim como você, então entende as suas dificuldades e felicidades nessas horas. O material do Fusne é testado várias e várias vezes pela equipe...